• White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
Desenvolvido por

September 17, 2018

Please reload

Vídeo #30 - Coaching, o que é - Gestão de Pessoas

23/11/2017

1/3
Please reload

Destaques

Resultado a qualquer custo! - Artigo #01 - Gestão de Negócios e Gestão de Pessoas

14/02/2017

 “Resultado a qualquer custo”, frase de efeito que ainda vale muito nas organizações, muitos executivos de sucesso alem de usá-la nas suas oratórias se comportam e atuam da mesma forma que afirmam.

 

Muitos chefes desses executivos aprovam esse método, os resultados financeiros são conquistados, a empresa obtém mais lucro, é viabilizado o aumento de investimentos em tecnologia, equipamentos e publicidade, o lucro é dividido aos colaboradores, se acredita que o resultado no longo prazo está assegurado, o crescimento será sustentável no tempo e os empregos estarão garantidos; o cenário é muito otimista, mas grande cuidado se isso ocorre na sua empresa, isso pode ser uma grande armadilha.

 

Hoje várias empresas de ponta, nacionais e multinacionais já perceberam que o uso dessa fala e sua prática é muito eficaz e traz um efeito muito positivo no curto prazo, não há dúvidas sobre isso; mas o importante é que já perceberam que é necessário verificar “in loco” como os gestores praticam esse método muito antigo.

 

O que de fato as empresas de ponta estão fazendo? Além de dar grande importância aos ótimos resultados no curto prazo, estão simultaneamente dando atenção no “como” esses resultados ótimos estão sendo conquistados pelos executivos; é constatado que o “como” os resultados são conquistados influencia de forma impactante nos resultados no longo prazo.

 

Indo direto ao ponto, as empresas “benchmarking” no processo de avaliação de desempenho de pessoal definiram dois eixos como critérios de avaliação: o “Resultado Atingido” e o “Comportamento nos Relacionamentos”.

 

O executivo talentoso (“estrela”) é aquele que obtém ótimos resultados e com comportamentos ótimos nos relacionamentos; daí pode-se separar esses “executivos estrelas” daqueles que conseguem ótimos resultados com comportamentos inapropriados nos relacionamentos; idem para aqueles que possuem ótimos comportamentos nos relacionamentos e não conseguem resultados satisfatórios para o negócio.

 

Cuidado em não confundir as coisas, isto é: Resultado é um critério distinto e Comportamento é outro; há uma tendência natural em avaliar melhor aquele que obtém somente o melhor resultado ou aquele que possui somente ótimo comportamento.

 

O resultado no curto prazo continua sendo foco para as organizações, mas a combinação entre o comportamento “padrão’ nos relacionamentos e os “ótimos resultados” é o que vai garantir o crescimento sustentável da instituição e assegurar os empregos dos colaboradores num ambiente saudável, justo e confiável.

Jorge Guzo

Share on Facebook
Please reload